Páginas

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Como sobreviver a um não

Oi gente!
Bom, esses dias eu estou super pra baixo, tipo mesmo e estou assim por uma simples palavrinha bem pequena, mas, que carrega uma força inacreditável, o "não".
Receber um não é sempre difícil, não importa a situação. Mas, e quando recebemos de um alguém que nos da um não quando tudo o que queremos ouvir da pessoa é um caloroso sim? É difícil, não posso negar. É complicado, é horrível e pode até doer. (doeu)
O pior é quando ficamos tão mal com isso que não conseguimos lidar direito com a situação. O não pode virar um fora, pode virar uma briga ou uma discussão. No meu caso, foi meio que um fora. Antes que você não entenda o "meio que um fora", só posso te responder um simples "é complicado".
Eu sou meio que nova nessas coisas de relacionamentos, mas "nãos" já ouvi milhares na minha vida. Dá até para fazer um filme de todos que eu já ouvi, ou uma música, você que sabe.
Acho que apesar dos apesares, o tempo vai curar tudo, dependendo do não que você levou. Há vários níveis de "nãos", do mais grave do tipo "Você aceita casar comigo" "Não" até o não de "Mãe, por favor, me deixa voltar pra casa depois da uma da manhã!" "Não". Ops??
Para sobreviver a um não é importante lembrar que não foi o mundo que se revoltou e negou algo para você, foi apenas uma pessoa ou um grupo. Mas parando por um segundo, você já olhou na sua rua, no seu bairro, na sua escola quantas outras pessoas existem em cada lugar? Muitas, mas muitas mesmo. Alguma falará um sim para você e te aceitará, ou concordará com você e poderá te acolher, e aí, o "não" que você recebeu de um alguém x virará apenas uma vaga memória na sua cabeça, e que quando tudo der certo, você irá rir dela.
Antes que alguém diga algo, eu não sei explicar o meu "não", ainda não sei em que nível ele poderia se encaixar (hm, calma, não foi que não aceitaram se casar comigo, eu tenho apenas 15 anos, hahaha!).  Mas, ele me afetou de uma forma esquisita, e quando eu descobrir o que poderá acontecer mais tarde, vocês serão os primeiros a saber. 

É isso, mas olha: eu sempre vou falar sim para vocês.


Beijos!